Nesta terça (01), alguns proprietários de postos de combustíveis do Maranhão e de mais 22 estados do país se manifestaram sobre o aumento de impostos praticado pelo Governo Federal. O que chamou atenção foi o número baixo de empresários envolvidos na ação (confira a lista no fim da matéria). 

Os que se importaram com o comportamento abusivo do Governo Federal  distribuiram panfletos explicativos, colocando fitas pretas nas bombas e exibindo faixas com a seguinte frase: “Aumentar impostos não é a solução. Basta!”.
De acordo com pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) relativa ao período de 23 a 29 de julho, que considerou o preço médio da gasolina na bomba maranhense em R$ 3,567, a incidência dos impostos CIDE equivale a R$ 0,073 (2%), PIS/COFINS a R$ 0,579 (16%), ICMS R$ 0,979 (27%), lembrando ainda que os revendedores também recolhem INSS, FGTS, imposto de renda, além de pagarem contribuição social sobre lucro líquido, água, energia, salário dos funcionários, taxa de controle e fiscalização ambiental, entre outras despesas fixas.

Nesta terça (1º de agosto), donos de postos de combustíveis do Maranhão e de mais 22 estados do país manifestam posição contrária ao aumento de impostos praticado pelo Governo Federal, distribuindo panfletos explicativos (frente e verso anexos), colocando fitas pretas nas bombas e exibindo faixas com a seguinte frase: “Aumentar impostos não é a solução. Basta!”.
De acordo com pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) relativa ao período de 23 a 29 de julho, que considerou o preço médio da gasolina na bomba maranhense em R$ 3,567, a incidência dos impostos CIDE equivale a R$ 0,073 (2%), PIS/COFINS a R$ 0,579 (16%), ICMS R$ 0,979 (27%), lembrando ainda que os revendedores também recolhem INSS, FGTS, imposto de renda, além de pagarem contribuição social sobre lucro líquido, água, energia, salário dos funcionários, taxa de controle e fiscalização ambiental, entre outras despesas fixas.
“A decisão de manifestar nossa indignação se deve ao fato de o consumidor ver sempre o aumento do preço dos combustíveis como unilateral, como se não fossemos o ponto da cadeia mais sensível, aquele que revende o produto já com todas as cargas tributárias embutidas, além de ser o mais fiscalizado por parte das autoridades competentes, que exigem pagamentos de licenças com alto valor financeiro. É muito fácil nos taxarem de vilões, de nos apontar como praticantes de preços elevados, mas a realidade é que sofremos tão quanto todos os outros segmentos do comércio com esta grave crise econômica que se apresenta no país”, explica Orlando Santos (foto), presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Maranhão.
Postos do Maranhão que aderiram ao manifesto:

Posto Latif (Apeadouro)

Posto Central (Avenida Guaxenduba, n.º 200 – Centro)

Posto Vila Isabel (Avenida dos Portugueses, n.º 135 – Anjo da Guarda)

Posto Helio Viana (São Francisco)

Posto Cristina (Avenida Daniel de La Touche – Cohama)

Posto Gadu (Avenida dos Holandeses – Calhau)

Posto Luciana (Turu)

Rede de Postos Natureza (Turu, Centro, Santo Antonio, Vinhais, Jardim São Cristóvão e Ponta da Areia)

Posto Petro (Balsas);

Posto Alto Alegre (BR 316 , km 403 – Alto Alegre)

Posto São Francisco (Avenida Getúlio Vargas – Caxias)

2 de agosto de 2017

Donos de postos se manifestaram sobre aumento do preço dos combustíveis

Nesta terça (01), alguns proprietários de postos de combustíveis do Maranhão e de mais 22 estados do país se manifestaram sobre o aumento de impostos praticado […]
11 de julho de 2017

Maranhão é o estado da Federação com menor Despesa Líquida de Pessoal

Sintsep Imprensa O Tesouro Nacional divulgou recentemente o Relatório de Gestão Fiscal do Maranhão referente ao primeiro quadrimestre de 2017, conforme estabelecido pela Lei de Responsabilidade […]
28 de junho de 2017

CEMAR e ANEEL são bombardeadas em audiência pública

A audiência pública aconteceu nesta quarta feira (28), na Assembleia Legislativa e tratou sobre o aumento, já programado, nas tarifas de energia elétrica. O encontro contou […]
28 de junho de 2017

Em audiência, ANEEL não convence e muito menos explica possível aumento nas tarifas de energia

O pronunciamento da ANEEL, através do seu diretor André Pepitone, aconteceu em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, durante esta quarta feira (28). O encontro tratou […]