Prefeitura de Santa Rita vai licitar prestação de serviços de transporte escolar
27 de junho de 2017
CEMAR e ANEEL são bombardeadas em audiência pública
28 de junho de 2017

Em audiência, ANEEL não convence e muito menos explica possível aumento nas tarifas de energia

O pronunciamento da ANEEL, através do seu diretor André Pepitone, aconteceu em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa, durante esta quarta feira (28). O encontro tratou sobre o aumento, que deve se aproximar de 21%, nas tarifas de energia.

Entre as poucas justificativas e quase duas horas de informações, André Pepitone informou que a CEMAR presta um serviço de qualidade e que o estado tem deficiência de indústrias, o que direciona maior responsabilidade dos pagamentos para os consumidores comuns.

O diretor da ANEEL acrescentou ainda que a empresa CEMAR tem feito altos investimentos no estado e tem se destacado entre as fornecedoras do setor no país.

A audiencia contou com representantes da CEMAR, deputados estaduais, representantes da ANEEL, vereadores, membros do Ministério Público, outras autoridades e populares.

O diretor da ANEL, apresentou ainda indicadores, orientações domésticas sobre como economizar energia e até mesmo forneceu um alto número de informações no de sentido de esclarecer acusações sofridas pela ANEL sobre uma suposta tentativa de audiência “fechada”. Mas sobre fatores que possam justificar os aumentos tarifários, a sociedade continuou com poucas justificativas.

A verdade é que a participação do principal representante da Agência Nacional de Enegia Elétrica na tribuna, que durou aproximadamente duas horas, serviu como uma aula, mas não teve objetividade alguma diante do assunto debatido.

Consumidores reclamam sobre o alto aumento, que deverá ocorrer nas tarifas de energia ainda esse ano. Para Luis Henrique, autônomo o aumento vai além das possibilidade do trabalhador. “Não ganhamos nenhum aumento de salário que possa justificar um absurdo desses. Sem falar que esse aumento não existe, vai muito além da inflação”, destacou Luís Henrique.
A audiência pública é um pré-requisito legal do processo de reajuste das tarifas, que envolvem o fornecimento de energia no país.